Pesquisar este blog

Carregando...

sábado, 2 de outubro de 2010

A verdade sobre o “Choque de Gestão” do governo de Minas



Aécio Neves 45

"O SINDIFISCO-MG lançou na sede do Sindicato em Belo Horizonte, a revista A verdade sobre o “Choque de Gestão” do governo de Minas, uma análise do governo Aécio Neves no período 2003 a 2009, comparado com governo anterior, com enfoque especial para os gastos reduzidos com as áreas sociais e os exorbitantes com a publicidade, bem como o panorama vivido pelo servidor público mineiro.


Nosso objetivo, como Sindicato Cidadão, é contribuir para o debate, com informações, dados e análises, de maneira que todos possam refletir – e concluir – se o que é divulgado na mídia e nos discursos oficiais corresponde à realidade vivida pela população de Minas Gerais. Principalmente, se o propalado ‘choque de gestão’, implantado pelo governo mineiro, deve ser, realmente, modelo para o País e se trouxe algum benefício para a população”, explica o presidente do SINDIFISCO-MG, Lindolfo Fernandes de Castro.


Às vésperas das eleições gerais, o momento é oportuno para se fazer um balanço da evolução de Minas Gerais nos últimos anos, que passa, necessariamente, pela análise do desempenho do Estado no atendimento às necessidades da população e pelo real desenvolvimento econômico e social alcançados.


A revista traz, por meio de uma linguagem simples, evitando o tecnicismo, uma análise das contas públicas. “No comparativo de 2002 (último ano do governo anterior ao do Aécio) com 2008, houve redução de 24% dos gastos sociais (saúde, educação e segurança pública) em relação à Receita Corrente Líquida (RCL) do Estado, sendo que no caso da educação a queda foi de 42%. Enquanto isso, no período de 2003 a 2009, o gasto total do Estado com publicidade ultrapassou, em valores corrigidos, R$ 1 bilhão”, acrescenta.



Desde 2003, o Sindicato tem desenvolvido análises e estudos e editado publicações diversas, com o intuito de fomentar o debate entre o governo e os diversos segmentos da sociedade. No início de 2006, quando Lindolfo de Castro também era presidente do Sindicato, foi lançado o caderno Quem bancou o ajuste fiscal? Superávit para Minas e arrocho salarial para os servidores do Executivo. A revista lançada é uma atualização desse trabalho."


Para ver o relatório completo, acesse o site acima.

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Transposição do Velho Chico: Ciro Gomes x Anastasia

O sr Anastasia tem, repetidas vezes, manifestado sua posição contra a transposição do Rio São Francisco. Nada demais! O que surpreendeu, repentinamente, é que o responsável inicial pela condução do projeto da transposição, o sr. Ciro Gomes, gravou uma mensagem de apoio no horário eleitoral de Anastasia.

A pergunta é: o que leva um político a apoiar alguém que tem opiniões completamente opostas às suas??? O que o sr Anastasia ofereceu?? Verbas? Cargos?

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Qual a principal realização de Anastasia/Aécio?

Fizemos uma expriência outro dia de sair às ruas e pedir para as pessoas citarem uma realização do Governo Anastasia. Foi impressionante o resultado. Mais de 50% só se aventurou a citar o tal Centro Administrativo de mais de 1 bilhão de reais. Mas o Centro Administrativo custou muuuuito mais do que isso, porque precisamos incluir em seu orçamento toda a publicidade gasta para divulgar a obra. E não foi pouca publicidade, afinal é a única realização do governo que todo mundo sabe.

Todos nós sabemos também que publicidade recebe mais dinheiro do Governo do que educação e saúde. Basta andar pelo interior de Minas Gerais para ver o estado caótico de nossos hospitais e escolas públicas. Recentemente, a Cemig aprovou licitação para selecionar empresas que farão contratos de publicidade que somam R$100 milhões. Enquanto isso, a mesma Cemig cobra 30% de ICMS, o mais alto do país.

Governo do PSDB, irregular, trata mineiros como animais!

Já noticiamos aqui que nem a irmã de Anastasia apóia o próprio. Agora, até a Folha de São Paulo, jornal a serviço tucano, noticia que sim, ao contrário do que diz o Estado de Minas, há algo de podre no reino de Aécio Neves e Anastasia.

A Folha de ontem noticia a investigação de falsidade ideológica na aprovação das contas de 2009 do governo Aécio Neves pelo TCE, o Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais.

Isso é acusação grave! E além do ex-governador, o candidato Antônio Anastasia figura no texto da denúncia. Por isso, antes mesmo da apuração, o julgamento deve ser feito Domingo, nas urnas, tirando esses extirpadores do poder público.

E adivinhe só?  Segundo a denúncia, recursos da saúde e da educação estavam envolvidos na falcatrua. Pelo que está sendo investigado sob sigilo, conta-se que houve fraude contábil para esconder a não aplicação de recursos em serviços de saúde pública e educação nos percentuais mínimos exigidos pela Constituição Federal. Para os técnicos do TCE, esses índices cairiam  20,15% e 7,48%, respectivamente, após o expurgo de contabilizações indevidas.

E isso já vem de antes, ao que parece, desde a eleição passada. Em 2006, a mesma Folha de São Paulo revelou outro trambique: o governo Aécio, em 2003 e 2004, incluiu nos gastos de  saúde as despesas para erradicar a febre aftosa e outras doenças de animais.

É triste, simbólico e verdadeiro: Aécio e Anastasia tratam os mineiros como animais. 

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Anastasia quer atacar as "Torres Gêmeas" mineiras


A repercussão na imprensa foi logo abafada! Um caso de tamanha importância mereceu apenas três parágrafos no Portal Uai. Claro, estamos falando do estado onde Anastasia não deixa publicar nada que seja prejudicial ao seu governo. Mas o acontecimento é real: desde o dia 20/09, 80 famílias que moravam nas chamadas "Torres Gêmeas" estão impedidas de retornar para suas casas. A Polícia Militar, comandada pelo governo mineiro, cercou o prédio e está equipada de forma desproporcional com armas de grosso calibre, cães, bombas, etc.

Para quem não sabe, as "Torres Gêmeas" são dois prédios idênticos, localizados no bairro Santa Tereza, que não tiveram suas obras concluídas. Diversas famílias que moravam nas ruas, ao saber do abandono dos edifícios, para lá se deslocaram. Moram lá há 14 anos.

Na semana passada, um pequeno incêndio que não afetou as estruturas dos prédios serviu de desculpa para a desocupação. Crianças estão sem banho, comendo mal e sem irem à escola. A Defesa Civil fornece apenas duas refeições ao dia. Não foram disponibilizados banheiros. Não há qualquer assistência à saúde dos desalojados. A situação é desoladora...

Esse povo tão sofrido que ali encontrou abrigo não pode sofrer por interesse de construtora ou proprietário que quer retomar um terreno para o qual nunca deram valor. É para isso que serve um governo que tenha olhar humano. Para interceder em favor da população que precisa, para cuidar das pessoas. Nem que, para isso, o Governo Estadual pague uma indenização pela desapropriação aos donos anteriores do terreno. Mas ao que parece, a visão de Anastasia nada tem de humana.

Em nota de apoio, as Brigadas Populares e a Pastoral de Rua lembram que o governo de Minas Gerais não constrói nenhuma casa em Belo Horizonte há mais de 15 anos. Além disso, ressaltam que, em 2005, foi aprovado projeto de reforma das "Torres Gêmeas" com observância de todas as normas técnicas de segurança, inclusive instalação de elevadores. Porém, apesar da aprovação do projeto pela CAIXA e liberação dos recursos pelo Governo Federal, nem a Prefeitura de Belo Horizonte e nem o Governo do Estado aceitou ser a garantidora do financiamento que seria de apenas R$ 18 mil por família, o que ficaria muito mais barato para os cofres públicos do que o reassentamento das famílias em novas unidades.

PSDB: a escola da censura!


A Revista Veja essa semana traz, em sua capa, a chamada para uma matéria histérica sobre o que nós sabemos ser uma impossível censura do PT à imprensa. Mesmo com todos os ataques do mais baixo nível, Lula jamais tomou qualquer medida contra a liberdade de imprensa. É verdade que não deixa barato, e rebate com argumentos fortes cada vez que lhe imputam uma inverdade. Aí vira alvoroço! Porque pra essa imprensa elitista, trabalhador não pode pensar! E aí, quando um resolve virar presidente e ainda por cima contra-argumenta com ela, pronto: está atacando a imprensa!


O engraçado é que quem apresenta evidências claras de que traz a essência da aversão a imprensa é o PSDB. Como esse blog já bem demonstrou, em Minas Gerais há demissões sumárias de jornalistas que criticam a trupe comandada por Aécio/Anastasia. Isso vem de berço! Vejam esses dois vídeos que comprovam que o PSDB é mesmo um censor.


É o Serra, que vem da mesma escola política de Aécio/Anastasia. Tem ele se recusando a responder, tem ele ignorando jornalista, tem ele ameaçando deixar uma entrevista... tem de tudo. No fundo, o que ele gostaria é de formular de próprio punho as perguntas que os jornalistas lhe fazem. Assim não vale, né Serra? Que democracia é essa??